sejam bem-vindos ao perigosas garotas, por gabriela mayer

Texto: O que aprendi aos 19

19/02/2015

Comentário(s), gabi

Conforme vamos crescendo, assim também acontecem com nossas responsabilidades; umas aparecem, outras aumentam de tamanho, e nós que antes éramos apenas umas crianças que tinham se esquecido de crescer nos vemos como jovens adultos com uma realidade nova e aterrorizante batendo na nossa porta.

Damos adeus à escola, a velhos amigos, a inocência, e de repente nos deparamos com dilemas a respeito de coisas que nunca fomos ensinados a lidar. Trabalho, faculdade, relacionamentos. Você chega aos dezoito e vê que não eram bem como imaginava, e vê também que as coisas não eram tão fáceis quanto pareciam.

Sempre pensei que ao chegar à maioridade saberia o que fazer, qual caminho tomar, e faria aquilo para o resto da vida. Estou para fazer vinte e ainda me sinto desnorteada a respeito. Era tudo ilusão.
De repente, tomar uma decisão séria como um curso, uma profissão que eu seguirei pelos próximos anos - e anos me parecem tempo demais-, tem um peso muito maior do que eu poderia imaginar, é uma decisão mais séria do que fazem parecer.

Confesso que chego a invejar o tipo de pessoa que tem determinação o suficiente para seguir uma carreira que não lhe atrai apenas pelos lucros que ela lhe trará financeiramente. Eu não sei ser assim.

Eu não sei fazer algo que não me preencha a alma de satisfação, o coração de gosto, não sei levar adiante algo que não cative meu interesse. E talvez eu esteja apenas fazendo uma tempestade em copo d’água, mas me sinto prestes a dar um passo que eu ainda não estou preparada para dar.

O que me aflige, entretanto, é que eu talvez nunca me sinta pronta o suficiente, e que a vida se resuma a esses passos, esse tiros dados no escuro, que eu nunca saiba o que me espera no fim do caminho, a menos que eu o trilhe.

Uma música canta “cada escolha, uma renúncia, isso é a vida” e talvez a primeira decisão séria dessa nova fase da minha vida seja simplesmente aceitar, aceitar que eu cresci, que a vida mudou e que as escolhas são partes inexoráveis deste caminho. E por mais assustadoras que elas pareçam, eu tenho de toma-las, por mais que o caminho escolhido seja o menos indicado, o menos recomendado e que pareça o mais difícil de ser trilhado. Essa é a primeira lição que eu aprendi rumo à maturidade.

E eu escolho o caminho que tem coração, mas o que me espera lá no final eu só descobrirei caminhando.

Isto eu contarei com um suspiro
Em algum momento anos e anos mais para frente:
Duas estradas divergiam em um bosque, e eu-
Eu tomei a menos percorrida,
E isso fez toda a diferença.


Robert Frost – The Road less Traveled (tradução livre) 

22 Comments:

Vanessa pereira said...

"Confesso que chego a invejar o tipo de pessoa que tem determinação o suficiente para seguir uma carreira que não lhe atrai apenas pelos lucros que ela lhe trará financeiramente. Eu não sei ser assim."
Digo o mesmo, passamos tanto tempo da nossa vida a trabalhar, que façamos algo que gostemos minimamente...eu penso assim :D
Beijocas*

Amanda L.T. said...

É, a vida nem sempre é como esperávamos. Essa fase é complicada mesmo, decidir o que seremos para o resto de nossas vidas é um desafio imenso, mas o bom é que somos novas e podemos errar e refazer, essa é a vida.
Boa sorte com suas escolhas!
beijos.
http://lugaaraosol.blogspot.com.br/

mariana lima said...

Já disse que esse texto ficou muito bom, e que vc deveria escrever um livro haha É quando a gente chega aos 19 percebe que muita coisa é diferente do que a gente imaginava.
http://teoremademari.blogspot.com.br/

Cristiane Andrade said...

Adoreei o texto, to com 17 anos e daqui a pouco faço 18 mas continuo achando que tenho 14. Também me sinto prestes a dar um passo que eu ainda não estou preparada para dar, como decidir faculdade, trabalho e etc.. Mas por enquanto vou levando. :)
http://corujasemasas.blogspot.com.br/
Beijos. <3

Camila Kellen said...

Amei o texto! Eu sempre fui louca pra completar 18/19 anos pra ter mais liberdade, adoro escritas assim. Mas é aí que a gente descobre a vida real.
www.iamcamilakellen.blogspot.com
www.facebook.com/iamcamilakellen

Arleny Ramalho said...

Amei o texto, eu estou com 16 e já vou entrar na faculdade, pensei que tudo era ótimo mas com a medida que o tempo vai passando vai aumentando as responsabilidades e isso me assusta haha. Eu tenho muita saudade da infância, tudo era mais fácil, mas enfim temos que viver e curtir nossa vida!! Beijos flor <3

http://arlenyramalho.blogspot.com
IG: @arleny_ramalho

.lívia. said...

gostei do texto, a cada ano a gente vai aprendendo mais eu tenho quase 10 anos a mais que vc e experiencias já diferentes...... ;)

www.tofucolorido.com.br
www.facebook.com/blogtofucolorido

Juliana Ferreira said...

Sinto falta dos meus 19 e assumo que passei por todas essas dúvida é gostoso e nos ajuda demais no futuro que nos espera.

Beijos
http://pimentasdeacucar.blogspot.com.br/

Juliana Medeiros said...

ta assim com 19, imagina com 27... a vida é sempre uma metamoforse

Bjuuu
http://umabonecamasnaodeporcelana.blogspot.com.br/

Virgínia Ferreira said...

Eu sinto-me igual, quando era criança só queria crescer e adulta, mas agora já adulta só queria era ser criança novamente.
Beijinhos
http://virginiaferreira91.blogspot.pt/

Janaína Santos said...

Muito bom seu texto!
Beijos
Jana Makes Esmaltes e Cia

Julie Chagas said...

Bateu até saudade dos meus 19! Só de pensar que vou fazer 21...
Bisous,
Julie | http://www.juliechagas.com/

Augusta Saraiva said...

Confesso que fiquei até com medo de envelhecer! Minha mãe dizia que depois dos 15 tudo passa muito rápido, mas não esperava que isso fosse tão verdade assim!!

Beijão, Guta!
www.opinada.com

Karen Bartolomeu said...

Bateu saudade dessa idade sabia..ahahaha sério! Adorei o texto

www.fashionworldbykaren.com

Inês Direito said...

Belíssimo texto! Parabéns!
beijinhos
http://direitoporlinhastortas-id.blogspot.pt/

Gabriela Mayer said...

Que bom que gostou!

Beijos

Gabriela Mayer said...

Penso igualmente!

Beijos

Gabriela Mayer said...

Isso é verdade, ainda somos novas para fazermos essas descobertas...

Beijos

Gabriela Mayer said...

Hahaha obrigada Mari <3

beijooo

Gabriela Mayer said...

Acho que nos sentimos com 14 por um bom tempo, viu...

Beijos

Gabriela Mayer said...

Que bom que gostou!

Beeijos

Gabriela Mayer said...

Com certeza!

Beijos

Postar um comentário